Leonardo DiCaprio: “já chega, à indústria energética”


_86090688_leonardodicaprio_afpgetty

No Fórum Económico Mundial o ator criticou a falta de vontade e medidas para combater as alterações climáticas

“Simplesmente não podemos permitir que a ganância corporativa das indústrias do carvão, petróleo e gás determine o futuro da humanidade”. O alerta é do ator Leonardo DiCaprio, que criticou duramente a indústria energética na sua intervenção no Fórum Económico Mundial, em Davos.

O ator e ambientalista recebeu esta quarta-feira um prémio Cristal, dado a artistas que de alguma forma ajudam a melhorar o mundo, e aproveitou o discurso de agradecimento para condenar aqueles que tentam negar a existência de alterações climáticas.

Na cerimónia de entrega dos prémios, DiCaprio pediu mais ações para combater as alterações climáticas, que diz ter testemunhado em primeira mão. “Na Gronelândia e no Ártico fiquei atónito por ver que glaciares antigos estão a desaparecer rapidamente, mais rapidamente do que as simulações científicas”, disse o ator. “Na Índia conheci agricultores que viram as suas colheitas, o seu sustento, a serem literalmente arrastadas por cheias históricas”.